sexta-feira, 13 de outubro de 2017

TARDE







Foi numa tarde cinzenta, de despedida, que te guardei e é aí que, de vez em quando, te vou buscar. Sinto a respiração profunda e o um certo alívio ao fechar os olhos e fingirmos que nada aconteceu.